Sessões

A Evolução das Comunicações Móveis e a Internet das Coisas

A evolução das comunicações móveis tem sido vertiginosa nas últimas décadas, e prevê-se que esse ritmo continue no futuro próximo. Esta apresentação engloba as seguintes temáticas:

  • Aborda-se como estas tecnologias podem ser colocadas ao serviço das pessoas, para criar as Cidades Inteligentes e estabelecendo a Internet das Coisas, ou seja, uma infraestrutura global, em que os serviços são suportados por estas tecnologias, com o objetivo de aumentar a qualidade de vida dos cidadãos, e melhorar a eficiência e a qualidade dos serviços prestados por autoridades públicas e por empresas;
  • Efetua-se um paralelo entre a evolução das redes de telecomunicações e outras áreas (computadores e carros), numa perspetiva de identificar possíveis direções de evolução futura para as redes de telecomunicações;
  • Perspetiva-se uma possível evolução de novos serviços disponibilizados aos utilizadores pelas redes de telecomunicações, e.g., acesso a informação, Internet das coisas, e geolocalização;
  • Aborda-se depois as Redes Pessoais, e as Cidades Inteligentes sobre a aplicação e integração de várias tecnologias e sectores, e.g., transportes, saúde e energia;
  • Em seguida, aborda-se algumas das evoluções futuras previstas para as redes de telecomunicações (virtualização de redes, redes baseadas em informação, etc.), e o seu impacto nos serviços disponibilizados aos utilizadores finais;
  • Termina-se com o impacto que a normalização e as políticas sectoriais poderão ter nesta evolução.

Smartgrids – Redes Energéticas Inteligentes

As redes elétricas de transporte e distribuição satisfazem hoje requisitos exigentes de disponibilidade e qualidade de serviço. Isso deve-se aos avanços contínuos nos materiais, nas tecnologias e na engenharia de projeto, construção  e manutenção. Estas redes, sobretudo nos níveis de tensão mais elevados, incorporam sistemas de proteção, controlo e automação sofisticados que lhes conferem, de per si ou através dos centros de comando, flexibilidade para em larga medida se ajustarem aos condicionalismos tradicionais de geração e de consumo, lidar com defeitos internos ou provocados por agentes exteriores e respeitarem os padrões de serviço exigidos. No entanto esta “inteligência” revela-se insuficiente para enfrentar um conjunto de novos desafios que estão a surgir muito rapidamente e maioritariamente se concentram nos níveis de tensão mais baixos onde o grau de conhecimento e controlo é reduzido ou nulo mas onde se vai exigir a mesma disponibilidade, flexibilidade e qualidade que são apanágio da alta e muito alta tensão. Esses desafios são a produção distribuída, o veículo elétrico, a crescente oferta de serviços de energia para a generalidade dos clientes e a necessidade de disponibilizar mais e melhor informação energética aos clientes e a um mercado aberto e dinâmico. As redes elétricas inteligentes serão as redes que vão conseguir dar a resposta a estes desafios.

Desenvolvimento de Sistemas Embebidos

A RTU500 (Radio Transmition Unit), é um equipamento alimentado a pilhas, utilizado nos sistemas de telemetria da ISA para leitura de sensores e transmissão de dados via rádio ISM. A apresentação centra-se na descrição dos passos mais importantes do ciclo de desenvolvimento produto, dando deste modo a perspetiva de um caso prático de desenvolvimento e engenharia.

Terão especial enfoque os seguintes temas:

  • Planeamento e evolução do projeto;
  • Desenho de hardware, PCB e escolha de componentes eletrónicos;
  • Desenvolvimento de firmware;
  • Certificação para atmosferas potencialmente explosivas;
  • Industrialização.

ADN de um AGV

A apresentação vai debruçar-se essencialmente na importância estratégica do processo evolutivo de aprendizagem, que permite que qualquer engenheiro possa projetar o futuro profissional, tendo por base as opções tomadas durante o percurso académico. Como forma de demonstrar esta tese será apresentado o exemplo de como a Active Space Technologies conseguiu entrar na área de veículos guiados automaticamente (AGVs), sem qualquer experiência prévia na área em questão. A falta de empresas nacionais aptas a fornecer soluções AGV chave-na-mão, permitiu à Active Space Technologies potenciar o conhecimento e carreira académica existente em diversos colaboradores, criando assim uma nova área de prestação de serviços. Não sendo uma empresa de desenvolvimento e fabrico de AGVs, o profundo conhecimento das tecnologias envolvidas em robôs móveis permite à Active Space Technologies a flexibilidade de poder instalar AGVs de diversos fabricantes, aumentando assim a gama de opções a fornecer aos clientes.

Máquinas Elétricas de Alto Rendimento

Esta sessão incide nos seguintes tópicos:

  • Identificação de um motor elétrico – Características;
  • Seleção de um motor elétrico – Eficiência vs Características;
  • Motores acionados por variadores vs Cargas quadráticas / Processo;
  • Calendário de aplicação – IE1, IE2, IE3, IE4, …;
  • Novos desenvolvimentos WEG – Motores de alta eficiência.